terça-feira, 29 de novembro de 2016

A nossa leve e momentânea tribulação

Breve chegará o dia em que Cristo Jesus, a nossa esperança, nos levará para morar ao seu lado  no Lar Eterno.  Ansiamos deixar a nossa casa terrestre para habitarmos nas moradas eternas construídas pelo próprio Deus para os seus filhos. Quando será esse dia, não sei dizer. Contudo, tenho plena convicção que será em breve. Todavia, enquanto não chega esse dia, continuamos aqui, peregrinando alegremente nessa terra que não nos pertence.
Uma coisa que não há de nos faltar aqui no mundo é sofrimentos, aflições e tribulações. Não, o cristianismo não nos isenta dos sofrimentos daqui. É certo sim, que todo cristão sofrerá de alguma forma, e principalmente, aqueles que querem viver piedosamente:
''De fato, todos os que querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos'' (1Timóteo 3.12, NVI)

Milhões de irmãos em Cristo, ao redor do mundo, tem sofrido com a perseguição religiosa. Os mesmos são impedidos de professarem publicamente a sua fé e, se o fizerem, recebem sentença de morte. Milhares, neste momento, estão presos e sob tortura culpados por serem cristãos; com esses, temos que sofrer como se estivéssemos aprisionados com eles (Hebreus 13.3). A morte foi a recompensa de muitos servos de Deus por não negarem a fé, mas, mesmo no sofrimento e padecendo muitas dores, esses servos de Deus preferiram morrer a negar a Cristo. A perseverança desses servos, até mesmo em meio às muitas dificuldades os fizeram vitoriosos. Hoje, eles se encontram descansando nos braços do Pai, no Seio de Abraão, aguardando a ressurreição do corpo. Somos muitos confortados em saber que nenhum sofrimento terreno se compara com a glória que viveremos no nosso Lar eterno; a glória que viveremos no céu pesa muito mais do que qualquer sofrimento terreno.

O que falar das doenças e enfermidades que assolam o nosso corpo? São dolorosas, e só o nome de algumas nos aterrorizam. Milhões de pessoas no mundo, incluindo cristãos dedicados, estão em um leito hospitalar padecendo com enfermidades. Quem disse que cristãos dedicados estão livres de contrair doenças? É claro que não estão. Um cristão está sujeito a morrer da mesma forma que um ímpio morre: infartado, com AVC, com câncer, afogado, queimado, com bala perdida, atropelado, assassinado, etc. A nossa casa terrena (corpo) se desfaz a cada dia, ele envelhece, enfraquece; e chega um dia em que ela não aguenta e perece. A Palavra afirma que fomos feito do pó e é para lá que um dia retornaremos (Eclesiastes 12.7). Se não for pelo arrebatamento, todos os cristãos que estão vivos passarão pela morte, não tenha dúvida disso. 

Muitos cristãos hoje, convivem com enfermidades indesejáveis em seus corpos, como: pressão alta, diabetes, enxaquecas; outros estão lutando contra o câncer, aids, e outros tipos de doenças mais graves e incuráveis. Mas essas enfermidades, por mais dolorosas que sejam, são transitórias, elas não são eternas e não durarão para sempre. Nem mesmo tais enfermidades podem nos separar do amor de Deus. Elas nos fazem mal, choramos por causa delas, sentimos dores e, às vezes, podemos  até parar em um hospital carregado pelos braços de outras pessoas quando somos violentamente atacados por essas doenças. Não estamos livres disso. Entretanto, nos alegremos, pois esses males que nos assolam são momentâneos e jamais poderão atingir o nosso espírito.
''Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia'' (2 Coríntios 4.16).

O justo passa por muitas aflições, dores, perseguições e sofrimentos. Mas nenhum sofrimento terreno se compara com glória inefável que os santos desfrutarão no céu, ao lado de Cristo. As nossas tribulações são leves e momentâneas, e em tudo somos mais do que vencedores. O que vemos e o que podemos tocar é temporal, vai passar, vai desvanecer; mas o que não vemos, é eterno. A Escritura diz que é nas coisas eternas que temos que focar os olhos, e não nas que vemos. 
Não desanime se você está passando por alguma situação difícil, como morte na família, enfermidades corporais, ou qualquer outra situação que lhe cause tristeza e sofrimento. Continue no caminho da perseverança sem desfalecer e entenda de uma vez por todas que não estamos livres dos sofrimentos. O fato, é que não estamos sozinhos e nem desamparados, Cristo está conosco. E, em meio ao sofrimento, Ele não nos abandona, pelo contrário, somos revestidos de forças para enfrentarmos sem temor os dias maus, confie. 

''Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente''. (2Coríntios 4.17)

- Priscila Gomes da Silva

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O Caminho mais Excelente

''Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, se não tivesse amor, seria como o metal que soa, ou como o sino que tine'' (1 Coríntios 13.1)

Em sua segunda viagem missionária, o apóstolo Paulo fundou a igreja em Corinto. E em meio a sua terceira viagem missionária, o apóstolo recebeu notícias sobre o estado em que tal igreja se encontrava. Lá, estava sendo tolerado diversos tipos de pecados, como imoralidade sexual, divisões, contendas, litigio entre os irmãos, luxúria, desordem no culto, e outros tipos de pecados.

Alguns membros da igreja de Corinto se deixavam dominar pelo orgulho e muitos deles se achavam sábios aos seus próprios olhos. Paulo entendia que eles não estavam aptos para receber alimento sólido pois eram ainda carnais, como crianças na fé. Sendo assim, Paulo os alimentava com ''leite'', pelo fato de não terem alcançado, até aquele momento, maturidade espiritual suficiente para serem alimentados com comida sólida. Corinto, sem dúvida, era uma igreja fervorosa, mas não espiritual. Existia ali, muitos que se diziam crentes em Cristo, contudo, continuavam na imundícia, cometendo pecados gravíssimos. Muitos, por falta de entendimento, continuavam frequentando os templos pagãos; continuavam se prostituindo, comendo comida sacrificada aos ídolos, etc. 

O interessante é que a igreja de Corinto possuía todos os dons espirituais. Entretanto, não possuíam os frutos do Espírito, que por sinal, são mais importantes. Do que adianta sobejar em dons se eles não são usados com o propósito de edificar o corpo de Cristo? Pois a finalidade dos dons não é outra senão a edificação da Igreja.
Então, o que mais faltava na igreja de Corinto, além da falta de verdadeira conversão, de sabedoria e entendimento espiritual? O amor. Faltava o amor genuíno para com o próximo. O amor é a base de tudo, pois de nada adianta ter diversos dons se eles não são exercitados com caridade, ou seja, com o amor em ação. 

O amor genuíno se revela com atitudes e ações, não apenas com palavras. No nosso dia-a-dia, precisamos praticar o amor para com o nosso próximo, não somente para com aqueles que professam a nossa fé, mas também com aqueles que não a professam. Se não temos o amor, somos como o metal que soa e como o sino que tine, ou seja, barulhentos, mas vazios e ocos por dentro. Sem amor não somos nada aos olhos de Deus; sem o amor de Deus derramado em nosso coração a nossa declaração de fé é mentirosa, sem proveito algum.

Em tudo, precisamos ser parecidos com Cristo, a fim de que a nossa luz brilhe neste mundo de trevas e Deus seja glorificado.

O amor é sofredor, ele suporta os danos. O amor é benigno, vence o mal com o bem. O amor não é invejoso, não sente desgosto ou raiva em relação aos outros. O amor não se porta com indecência. O amor não é interesseiro. O amor não suspeita mal. O amor não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade.

Estão aí as características do amor. O amor é o maior de todos os dons e, foi distribuído a todos nós, cristãos. Para um cristão, praticar o amor não é opção, é uma ordem! Jesus mandou que os seus discípulos amassem uns aos outros como ele havia-os amado (Jo 15.12); esse mandamento se estende  a todos os cristão do mundo. Quem não ama o seu semelhante, conforme escreve o apóstolo João, está em trevas.
''Aquele que diz está na luz e aborrece a seu irmão até agora está em trevas'' (1Jo 2:9)

O que muitos não sabem, ou fingem não saber, é que não é possível amar a Deus sem amar o irmão; não é possível ter comunhão com Deus sem ter comunhão com o irmão. Nada se compara ao amor; é esse caminho mais excelente revelado nas Escrituras. Definitivamente, todo cristão genuíno precisa ter essa virtude. E enfim, O amor deve ser a base para o exercício dos dons espirituais, porque sem o amor, nada disso tem proveito algum.

Priscila Gomes da Silva

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Temos que ser perfeitos

Certamente, em algum momento da sua vida você já ouviu ou já a seguinte frase: ''ninguém é perfeito''. Realmente, nenhum ser humano é completamente perfeito por causa da natureza humana corrompida pelo pecado. No ínicio não era assim, quando Deus criou Adão, Ele o fez totalmente perfeito, imaculado e sem nenhum pecado, porém quando pecou, Adão deixou de ser perfeito, então a sua natureza passou a ser pecaminosa e o seu pecado passou a todos os homens (Romanos 5.12)

Voltando a frase 'ninguém é perfeito'', muitos a utilizam como justificativa para pecar. Outra frase que é muito utilizada fora do contexto para justificar o pecado é: ''a carne é fraca''.
O que Deus ordenou a Abraão quando o chamou? ''Anda na minha presença e sê perfeito'' (Gn 17.1). Mais uma vez digo que nenhum ser humano, e nem mesmo os cristãos são completamente perfeitos, no sentido de não ter pecado; os filhos de Deus só serão completamente perfeitos quando Cristo se manifestar e transformar o nosso corpo (1Coríntios 15.52). Mas estou certa de que Deus exige do seu povo um grau de perfeição. Como seus filhos, ele deseja que nos parecemos com ele.

Creio que você já leu o Sermão do Monte em Mateus 5. Nesse sermão, Jesus ensinou como aqueles que entram no Reino de Deus devem agir e se comportar. Para o mundo, os ensinamentos de Jesus nesse sermão não tem sentido, aliás, como alguém pode amar aquele que só lhe faz mal? E por que não posso ficar com raiva do meu irmão? Por que não posso me vingar, pagar na mesma moeda àquele que me fez o mal? Jesus ensinou sobre tudo isso nesse Sermão.  Observando atentamente, os ensinamentos de Jesus no sermão do monte é sobre como os seus seguidores devem agir em relação ao próximo. Jesus nesse sermão trata sobre assuntos como: o adultério, os juramentos, a vingança, o amor ao próximo... Tudo isso vemos no nosso dia a dia e são coisas que podem acontecer conosco. E como lidar biblicamente com isso? Jesus ensina como temos que agir diante dessas situações. A minha recomendação é que você separe um tempo para estudar e meditar no capítulo inteiro de Mateus 5, para a sua melhor compreensão.

Jesus disse: ''Portanto sejam perfeitos, assim como é perfeito o pai de vocês que está nos céus'' (NTLH). Por que Jesus no manda ser perfeitos? Porque Deus, o nosso Pai, é perfeito. Seremos perfeitos como Deus quer se praticarmos os mandamentos que Jesus nos deixou. E os mandamentos do Senhor não são pesados (1João 5.3). Aquele que verdadeiramente nasceu de novo, certamente não terá dificuldades para obedecer aos mandamentos do Senhor. E que mandamentos são esses? Existem dois grandes mandamentos, quando obedecemos a esses dois grandes mandamentos cumprimos toda a lei. Vejamos:
''Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande primeiro mandamento. O Segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas'' ( Mateus 22.37-40).

A obediência é uma das características daqueles que amam verdadeiramente a Deus. E não fazemos mal ao próximo quando o amamos, e esse amor se revela com obra e atitudes. Quando somos maltratados, não maltratamos, quando somos injuriados, não injuriamos. O cristão deve cultivar os frutos do Espírito: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, mansidão, fé, temperança. Com esses frutos em nós, nos tornamos mais parecidos com Jesus Cristo, isso porque Ele possuía todos esses frutos. 
Jesus Também ensinou sobre o perdão. As pessoas, desde a antiguidade, sempre tiveram dificuldades em perdoar um ofensor. Realmente perdoar é algo difícil, ainda mais se é para perdoar alguém que lhe fez muito mal. Mas o perdão, não é um sentimento, mas sim uma atitude a ser tomada. Os seguidores de Cristo devem perdoar aqueles que lhes fazem mau. Da mesma forma que Jesus perdoou aqueles que o crucificaram e zombaram dele na Cruz. Seremos perfeitos como Deus deseja se obedecermos a esses mandamentos do Senhor. Esse é o grau de perfeição que Deus exige de nós: amar a Ele e amar o nosso próximo. 
''Pois toda a lei se resume numa só palavra: amarás o teu próximo como a ti mesmo'' ( Gálatas 5.14)

Temos um manual único, a Bíblia. Nela, o próprio Deus nos dá diretrizes para vivermos retamente perante Ele e perante a sociedade. E temos um ser em nós, o Espírito Santo, que nos guia em toda a verdade (João 16.13), que nos ajuda, nos consola, e nos ensina todas as coisas. E se o Espírito habita em nós, não somos como o mundo, somos diferente. Em Cristo nos somos livres;  mas, essa liberdade não pode ser usada como desculpa para dar ocasião a carne ( Gálatas 5.13). 

Portanto, não use as expressões: ''Ninguém é perfeito'', e a ''carne é fraca'' para justificar seus erros e pecados. Saiba que somos responsáveis pelos nossos atos diante de Deus.
Busque aprender mais de Deus lendo e estudando as Escrituras. Entulhe a sua mente com as coisas celestiais, pense nas coisas do alto (Colossenses 3.2). Não deis lugar ao diabo (Efésios 4.7). E viva para a glória de Deus. 
Todas páginas da Bíblia, de Gêneses a Apocalipse, nos ensina a viver para a glória de Deus. Portanto, meus irmãos, paro por aqui senão o texto vai ficar demasiadamente longo.
''Sede vós, perfeitos, assim como é perfeito o vosso Pai Celestial''

- Priscila Gomes da Silva

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Renuncie-se a si mesmo por Cristo

Certo dia Deus disse a Abraão: "... Toma agora o teu filho, o teu único filho a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas que eu te direi'' ( Gn 22.2)

Sim. Deus mandou que Abraão sacrificasse o seu único filho, '' sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência....'' (Hebreus 11.17)
Lendo as escrituras, podemos notar que em nenhum momento Abraão questionou a Deus. Ele não duvidou de Deus, não reclamou e não resistiu a Sua ordem, pelo contrário, prontamente obedeceu. Quando tudo estava pronto para sacrificar Isaque, e Abraão estendeu a mão para sacrificar o menino, o Anjo do SENHOR bradou do céu e disse: Abraão Abraão!  Não estenda a tua mão sobre o moço e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus e não me negastes o teu filho, o teu único (Gn 22. 12).

Deus sabia que Abraão sacrificaria a Isaque se não houvesse interferência, por isso Ele interferiu. Na verdade, isso era apenas um teste, uma prova, para averiguar a autenticidade da fé de Abraão; Deus não queria que ele sacrificasse seu filho, até porque, Ele abomina sacrifícios humano.

Agora, reflitamos, Abraão renunciou a si mesmo e estava disposto a entregar  o seu filho em sacrifício  a Deus. E nós, o que temos renunciado por amor a Deus? 
Nos dias atuais, infelizmente, há muitos que não sabem o que é ser cristão verdadeiro. Pensam que ser cristão é sinônimo de riquezas, paz, saúde, bem estar; pensam que é ter tudo do bom e do melhor, enfim. Mas ser cristão certamente não é isso. Se atentarmos para os nossos irmãos da igreja primitiva,  veremos que eles sofreram as mais terríveis perseguições. Se atentarmos para a vida dos apóstolos Pedro, Tiago e Paulo, veremos que eles sofreram muito e foram até martirizados por causa do Evangelho. Nenhum deles tiveram vida fácil, pelo contrário. 

Hoje, o que não entra na cabeça de muitos é que a renúncia faz parte da vida de absolutamente todos os cristão na face da terra. Ser cristão é renunciar a si próprio, leia.
"Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me" (Mateus 16.24)

Uma das definições da palavra ''renunciar'' segundo o dicionário de português é: negar ou recusar algo ou alguma coisa; rejeitar: renunciar os prazeres da carne. Os sinônimos de renunciar são: negar, recusar, rejeitar, abandonar.
A vida daqueles que são chamados por Deus é guiada por Ele mesmo, pelo seu Santo Espírito enviado para habitar dentro de cada crente; portanto, um cristão que ama a Deus verdadeiramente, se satisfaz em obedecê-Lo em tudo. Só que os crentes da nossa geração (não generalizando) a maioria são mimados, são como bebês, choram por tudo, não sabem lidar com as provas, são murmuradores e infiéis, não sabem o que é ser cristão de verdade.

Muitos não estão dispostos a se sacrificar e nem renunciar a si próprio; outros, não suportando carregar a cruz se recusam a trilhar o caminho estreito e, assim, procuram por um caminho mais fácil. Outros estão mais ocupados com as coisas da vida do que preocupado com o seu estado espiritual; muitos outros pensam que podem ser cristãos e ao mesmo tempo continuar vivendo na imundícia, no pecado, na fornicação, no adultério e na imoralidade. Não querem renunciar, recusar, abandonar e rejeitar os prazeres da carne; não estão dispostos a isso, porque na verdade, estão cegos espiritualmente e não entendem o evangelho e nem o que é ser cristão. 

Ser cristão é viver para Deus, e não para si mesmo. O cristão verdadeiro renuncia a tudo por Cristo e pelo evangelho: mãe, pai, esposo, esposa, filhos, casa, e até mesmo a própria vida se necessário.
Atualmente, aqueles que se dizem cristãos, não querem renunciar a nada por Cristo porque não estão dispostos a carregar a cruz; não estão dispostos a abrir mão do conforto e da segurança do lar para ir em busca das almas perdidas; não estão dispostos a ficar um dia sem as redes sociais para passar um dia inteiro com Deus, será que isso é demais para você? Se for, me desculpe, você não é cristão.

Saiba que o cristão verdadeiro ama a Deus mais do que qualquer outra coisa ou pessoa e, está disposto a se sacrificar por amor ao Senhor e ao evangelho.
E você, está disposto a se sacrificar por Cristo? Está disposto a renunciar a si mesmo e seguir após Cristo? Está disposto a colocar a sua vida em risco por amor ao Evangelho de Cristo? Reflita.

- Priscila Gomes da Silva

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor- C.H Spurgeon

Essa frase do título acima, é do pregador batista Charles Haddon Spurgeon, também conhecido como o príncipe dos pregadores. Nesse texto, irei falar um pouco a respeito de missões, evangelização.
Vejo que a igreja nos dias atuais está meio que acomodada em relação a evangelização, milhares de almas estão partindo sem ouvir as verdade do evangelho, outras estão caminhando a passos largos para o inferno; nós, como igreja, o que temos feito, o que você tem feito?
Missões não é uma opção, é um mandamento de Cristo. Depois de ressuscitar e antes de ascender ao céu, Jesus deixou a ordem de ir por todo o mundo pregar o evangelho a toda criatura, leia.
''E disse-lhes: ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém não crer será condenado'' (Marcos 15,16)

Pregar o evangelho é a obrigação da Igreja, essa obrigação é exclusivamente nossa, e de mais ninguém. Quem não evangeliza está desobedecendo a ordem Cristo; os crentes que não tem vontade de evangelizar e que não se importam com as almas que estão perecendo tem algum problema, será que são verdadeiramente salvos? 
Atualmente pregar o evangelho tem sido um grande desafio para muitos que se dizem crentes, um desafio por quê? Por causa de algo chamado vergonha. Por exemplo, falar em público para muitos é moleza, mas quando se é tímido isso se torna um grande desafio. Igualmente para muitos, pregar o evangelho é um desafio imenso, por causa da vergonha e timidez. Sei que todo mundo tem um certo grau de timidez, mas jamais podemos permitir que o medo, vergonha e timidez nos impeça de pregar o evangelho.

A igreja de Cristo precisa se preocupar com as almas que perecem; enquanto muitas igrejas/crentes estão se preocupando com coisas banais como eventos gospel, baladas gospel, passeios, retiros, festas disso e daquilo, etc, as almas estão perecendo. Enquanto os crentes brigam entre si, um querendo ser melhor do que o outro, um querendo ser superior ao outro, as almas estão lá fora, carentes espiritualmente de Deus e morrendo sem a salvação. A igreja foi chamada para fora; por isso, a pregação do evangelho não pode ficar restrita aos templos, é preciso sair pelas ruas, praças, esquinas e cidades anunciando o evangelho. Não se pode esperar que as almas venham até nós, nós, a igreja é quem devemos ir em busca delas. Milhares de pessoas estão sedentas por Deus, e às vezes, essas pessoas estão bem ao nosso lado, e simplesmente não fazemos nada! 

Há muitos que oram a Deus pedindo para ser missionários mas não tem coragem de falar de Cristo para os próprios parentes e vizinhos. Os tais oram a Deus para ser missionários, mas não fazem nada, ficam parados enquanto há muitas vidas ao redor deles precisando ouvir o Evangelho.  O mundo está caótico, estamos vivenciando uma crise terrível; as pessoas, dia após dia, se atolam cada vez mais no pecado, na imundícia. Estão cegas, mortas, estão nas mãos do diabo, indo para o inferno,  e onde está a igreja? Como diz o pr. Josué Yrion, ''assistindo televisão e comendo pipoca''. Estão em casa preocupadas apenas com si mesmas enquanto vidas preciosas se perdem eternamente.
O povo de Deus precisa despertar, presisamos urgentemente ir em busca das almas, o tempo está se findando, os campos já estão brancos para a ceifa (João 4.35).

Pregue a palavra de Deus, não perca as oportunidades. Fale de Cristo no ônibus, sempre tem aqueles que se assentam ao nosso lado e às vezes puxa um assunto, mesmo sem nos conhecer, aproveite essas ocasiões para falar de Cristo. Pregue nas filas, pregue em todo tempo e em todo lugar. Use todos os recursos, até mesmo as redes sociais, faça delas instrumentos de evangelismo. Ao invés de publicar coisas que não edificam, publique versículos bíblicos, frases evangelísticas, use a sabedoria que Deus te deu.O evangelho precisa chegar a todas as nações.
Nunca deixe de orar pelos missionários que estão no campo, principalmente em países anticristãos. Ore também pela igreja perseguida e faça a sua parte, pregue, evangelize. Obedeça a ordem de Cristo Jesus.


''E disse-lhes: ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém não crer será condenado'' (Marcos 15,16) .

''A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da ceara que mandem obreiros para fazerem a colheita (Lucas 10.2)


-Priscila Gomes da Silva

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus

Imagem
''Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus''.

Leia João 3.

Conhecemos muito bem essa passagem das Escrituras, tenho certeza que você já ouviu falar sobre o homem Nicodemos. A Bíblia conta que Nicodemos era fariseu, era mestre da lei em Israel, e fazia parte do Sinédrio. E por algum motivo em particular, foi ter com Jesus na calada da noite. Mesmo sendo fariseu, acreditava que Jesus era ''mestre vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele'' (v.2).

Na verdade Nicodemos era um homem religioso, mas isso não significava que ele estava salvo, pois religiosidade não garante a salvação de ninguém. Nenhum ser humano entrará no reino de Deus por ser religioso,  ou por praticar boas obras, ou por ser caridoso, ou por ser honesto, ou por fazer tudo certinho. Jesus foi bem claro em suas palaras: '' .... Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (v3)

O que é nascer de novo? Nascer de novo quer dizer nascer do alto, significa tornar-se uma nova criatura. É nascer de novo espiritualmente. 
É preciso entender que o novo nascimento ou regeneração não é algo que procede do homem, é o Espírito Santo quem opera no homem a regeneração. Nenhum ser humano em em si mesmo tem a capacidade de auto salvar-se ou auto-regenerar-se; isso porque a nossa natureza humana foi corrompida pelo pecado.

Uma pessoa antes de se converter a Cristo está morta espiritualmente, por isso ela anda segundo as suas paixões mundanas, pois  é guiada pela sua carne, pelos seus impulsos e pelos seus desejos carnais; sendo assim, o pecado para ela é algo natural, algo normal. 
Mas quando essa mesma pessoa se converte a Cristo  mediante exposição do evangelho, e se arrepende dos seus pecados de todo o coração, o Espírito Santo vem e passa a habitar dentro dela, e paulatinamente vai transformando a sua vida. E em decorrência disso, ela não verá mais o pecado como algo natural; e os pecados que outrora gostava de praticar, agora, não gosta mais. O Espírito Santo a transformou em uma nova criatura. (1Coríntios 5.17)

Aquele que é regenerado tem todas as áreas da sua vida transformada, o seu caráter é mudado, toda a sua vida é mudada, transformada. O velho homem foi despido e deu lugar ao novo homem, que segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade (Efésios 4:24).  Antes era a carne quem conduzia a vida dessa pessoa, agora é o Espírito Santo! 

Atualmente podemos observar que há muitos que dizem ser crentes/evangélicos, mas na verdade nunca nasceram de novo, nunca foram regenerados pelo Espírito Santo, não tem fé verdadeira em Cristo, são apenas religiosos. Estes até fazem parte de uma igreja local, cantam no coral, são até frequentes na igreja, mas ainda se deleitam no pecado, suas mentes são podres, cheia de pensamentos imorais. São ''crentes'' conformados com o mundo, falam palavrões, gírias, se vestem com indecência, com sensualidade. Isso são claras evidências de que os tais não nasceram de novo, não são convertidos, estão mortos espiritualmente, estão em trevas e não são salvos.

Hoje em dia se perguntar, todo mundo diz que é filho de Deus; mas o que muitos não compreendem é que Deus não reconhece como filho aquele que não nasceu de novo espiritualmente.  Todo aquele que continua na prática do pecado, mesmo congregando e participando ativamente dos trabalhos da igreja, não pode ser chamado de filho de Deus, Deus não o reconhece como filho. 

Os verdadeios cristãos procuram viver uma vida consagrada, santa e irrepreensível diante de Deus. Vivemos no meio de uma geração adultera e perversa, mas em meio a essa geração os verdadeiros filhos de Deus se sobressaem, eles resplandecem como os astros no mundo (Filipenses 2.15). Eles não se corrompem com o pecado e nem se deixam levar pelas seduções do mundo.

Só existe um modo de reconhecer um cristão verdadeiro/regenerado, Mateus 7.20 ''Pelos seus frutos os conhecereis''. Que frutos são esses? Leia Gálatas 5.22

Não se engane, se você não nascer de novo não poderá entrar no reino de Deus. 
Reflita nisso: você é um verdadeiro cristão ou é apenas um religioso?  

Medite nesse texto:
Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus.
Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus''. 
1João 3:9,10
     
Por hoje é só. Grande beijo!

- Priscila Gomes da Silva.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Quantos versículos tem a Bíblia

Créditos
A paz do SENHOR meus queridos !
Nesses últimos dias que se passaram resolvi contar quantos versículos tem em toda a Bíblia. Sei que na internet tem muitas informações a respeito, mas decidi contar por mim mesma, apenas para saber exatamente quantos versículos tem na Bíblia.
A versão que utilizei foi a Revista e Atualizada. Os dados abaixo estão super corretos, calculei e recalculei com toda atenção possível para não deixar passar nenhum versículo despercebido. Vamos lá?!

1.  Gêneses - 1.533
2.  Êxodo- 1.213
3.  Levítico- 859
4.  Números 1.288
5.  Deuteronômio- 959

6.  Josué-658
7.  Juízes- 618
8.  Rute- 85
9.  1Samuel- 811
10.  2Samuel- 695
11.  1Reis- 817
12.  2Reis- 719
13.  1Crônicas- 942
14.  2Crônicas- 822
15.  Esdras- 280
16.  Neemias- 406
17.  Ester- 167

18.  Jó- 1.070
19.  Salmos- 2.461
20.  Provérbios- 915
21.  Eclesiastes- 222
22.  Cânticos- 117

23.  Isaías- 1.292
24.  Jeremias- 1.364
25.  Lamentações- 154
26.  Ezequiel- 1.273
27.  Daniel- 357
28.  Oseias- 196
29.  Joel- 73
30.  Amós- 146
31.  Obadias- 21
32.  Jonas- 48
33.  Miqueias- 105
34.  Naum- 47
35.  Habacuque- 56
36.  Sofonias- 53
37.  Ageu- 38
38.  Zacarias- 211
39.  Malaquias- 55
                     Total  de Versículos em o Antigo Testamento: 23.206 versículos

40.  Mateus- 1.071
41.  Marcos- 678
42.  Lucas- 1.151
43.  João- 879

44.  Atos- 1.007
45.  Romanos- 433
46.  1Coríntios- 437
47.  2Coríntios- 256
48.  Gálatas- 149
49.  Efésios- 155
50.  Filipenses- 104
51.  Colossenses- 95
52.  1Tessalonicenses- 89
53.  2Tessalonicenses- 47
54.  1Timóteo- 113
55.  2Timóteo- 83
56.  Tito- 46
57.  Filemon- 25

58.  Hebreus- 303
59.  Tiago- 108
60.  1Pedro- 105
61.  2Pedro- 61
62.  1João- 105
63.  2João- 13
64  .João- 15
65.  Judas- 25
66.  Apocalipse- 404
                     Total de Versículos em o  Novo Testamento: 7.957 Versículos
                     
TOTAL DE TUDO: 31.163

Lembrando, a versão utilizada foi a REVISTA E ATUALIZADA.

Observação: O Livro de Juízes na versão REVISTA E CORRIGIDA possui 619 versículos (o Capítulo 5 na RA possui 31 versículos; na RC possui 32)

O livro de Oseias na REVISTA E ATUALIZADA possui 196 versículos; na REVISTA E CORRIGIDA possui 197. ( O capítulo 5 na RA possui 14 versículos; na AC possui 15)

Bom minha gente é isso aí, caso eu tenha esquecido de algo ou vocês tenham algo a acrescentar é só deixar aí nos comentarios. É só!

Grande Beijo.

PRISCILA GOMES DA SILVA