segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Oferte o seu melhor a Deus

Maria, irmã de Lázaro, em certa ocasião, ungiu os pés de Jesus com um perfume muito caro feito de nardo puro. O nardo ''é uma planta originária do Nepal, China e Índia cujo óleo essencial é usado como perfume ou para fins medicinais¹.''

Um dos discípulos de Jesus, Judas Iscariotes, se admirou grandemente por ver tamanho desperdício (é claro que não foi desperdício nenhum), pois tal perfume era caríssimo e ele só conseguia pensar no dinheiro que poderia obter com a venda do mesmo (João 12.5-6).

O interessante é que Maria não se importou com isso, pelo contrário, movida pelo amor e gratidão por tudo o que Jesus havia feito por sua família, simplesmente pegou seu frasco de perfume e derramou aos pés d'Ele. Ela não teve pena de derramar uma gota sequer daquele caro perfume aos pés do Homem que fez o impagável por ela. Alguns dias antes, Maria e Marta, sua irmã, estavam tristes e desconsoladas, pois seu querido irmão Lázaro havia morrido em decorrência de uma doença. Para elas não havia nenhum vislumbre de esperança visto que seu irmão já estava morto e sepultado; então, tudo o que bastava era chorar e se lamentar pela morte do seu amado irmão que, certamente, havia protegido e cuidado  delas com amor e carinho.

Quando tudo parecia perdido e sem solução, chega Jesus, trazendo esperança. Ele mesmo, a própria ressurreição veio trazer novamente à vida aquele que tinha morrido. Após dar graças a Deus ( João 11.41), Jesus ordena que Lázaro, que estava há quatro dias no túmulo e já cheirando mal (João 11.39), saísse para fora (João 11.43), e como o chamado do Senhor é irresistível, até o morto teve que obedecer-Lhe. Quão admirados, surpresos, espantados e maravilhados ficaram todos os que ali estavam presentes! Quem mais a não ser Deus poderia fazer tal milagre? Certamente, as duas irmãs, ao verem seu irmão com vida novamente, choraram, mas dessa vez, de alegria e gratidão a Deus.

Dinheiro nenhum poderia fazer o que Jesus havia feito. O perfume de Maria era caríssimo, mas o valor desse perfume era irrelevante comparado ao que Jesus fez. No entanto, tal perfume não deixava de ser valioso. Então, como forma de expressar seu amor e gratidão pelo que o Mestre tinha feito, ela pegou seu frasco e derramou o seu valioso unguento nos pés Daquele que fez o impossível por ela. Judas achou que Maria desperdiçou com Jesus algo muito valioso, um bem que poderia render muito dinheiro a ela (ou a ele?); porém Maria não olhou para isso, pois diferente de Judas, que era um mercenário, ela era de fato devota a Cristo e O amava de todo o coração e profundamente, e sabia que todo sacrifício por Jesus valia a pena.

Agora, paremos e reflitamos. O que temos de valioso que podemos ofertar ao nosso Salvador? Será que temos dado o nosso melhor a Ele? Ele nos deu tudo, nos deu a vida, nos livrou da morte e ainda prometeu vir nos buscar para estarmos com Ele na glória (João 14.3). Agora pense. Que dinheiro pode comprar o presente que Ele nos deu gratuitamente? Digo que nem mesmo todo dinheiro do mundo seria suficiente. 

Não podemos ter pena de ofertar ao Senhor aquilo que temos de mais valioso - o nosso tempo, a nossa força - e se assim o Senhor quiser, não devemos hesitar em servir ao reino Dele com os nossos bens, com nosso dinheiro (ainda que pouco) e vou além, com a nossa própria vida se for preciso.   

A Bíblia diz para servirmos ao Senhor com alegria: "Servi ao Senhor com alegria, e apresentai-vos a ele com cântico" (Salmos 100.2). É muito oportuno lembrar-se daquela pobre viúva que ofertou ao Senhor duas moedinhas (Lucas 211-4). Duas moedas eram tudo o que ela tinha e era todo o seu sustento. Mesmo assim ela o fez com alegria. Os ricos depositavam no ofertório somente sobras, restos, aquilo que não queriam nem precisavam; mas diferente deles, a pobre mulher viúva deu todo o dinheiro que possuía sem se preocupar se passaria por necessidades devido a falta daquelas moedinhas. Mas o que importa é que ela estava firmemente segura que o Dono do ouro e da prata cuidava dela. 

Devemos manifestar em todo tempo nossa sincera devoção e gratidão ao Senhor, pois o que Ele fez por nós, ninguém no universo poderia fazer. O que Jesus fez por Maria, Marta e Lázaro, ninguém e nem todo o dinheiro do mundo seria capaz de realizar. Antes disso, os três já amavam profundamente ao seu Senhor, mas depois de terem visto a glória de Deus, creio que amaram ainda mais.

Por fim, essa mulher piedosa e temente a Deus (Maria), foi e ainda é um exemplo de amor, de devoção e de fervor para todo seguidor de Cristo; lembrando que ela é mesma Maria que se assentava aos pés de Jesus para ouvir seus ensinamentos (Lucas 10.39). Ela sentia fome pela verdade e não perdia uma oportunidade de aprender aos pés do Mestre! 

Querido leitor(a), tal como aquela viúva, não dê sobras a Deus; e assim como Maria, não sinta pena de ofertar ao Senhor o que tens de melhor, como forma de gratidão por todos os benefícios que Ele, graciosamente, tem dado a você.

"Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?" 
(Salmos 116,12)


-Priscila Gomes
_________________________________
¹ https://www.significados.com.br/nardo

0 Coments:

Postar um comentário

Comentários ofensivos e que contenham palavrões não serão publicados.