terça-feira, 29 de novembro de 2016

A nossa leve e momentânea tribulação

Breve chegará o dia em que Cristo Jesus, a nossa esperança, nos levará para morar ao seu lado  no Lar Eterno.  Ansiamos deixar a nossa casa terrestre para habitarmos nas moradas eternas construídas pelo próprio Deus para os seus filhos. Quando será esse dia, não sei dizer. Contudo, tenho plena convicção que será em breve. Todavia, enquanto não chega esse dia, continuamos aqui, peregrinando alegremente nessa terra que não nos pertence.
Uma coisa que não há de nos faltar aqui no mundo é sofrimentos, aflições e tribulações. Não, o cristianismo não nos isenta dos sofrimentos daqui. É certo sim, que todo cristão sofrerá de alguma forma, e principalmente, aqueles que querem viver piedosamente:
''De fato, todos os que querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos'' (1Timóteo 3.12, NVI)

Milhões de irmãos em Cristo, ao redor do mundo, tem sofrido com a perseguição religiosa. Os mesmos são impedidos de professarem publicamente a sua fé e, se o fizerem, recebem sentença de morte. Milhares, neste momento, estão presos e sob tortura culpados por serem cristãos; com esses, temos que sofrer como se estivéssemos aprisionados com eles (Hebreus 13.3). A morte foi a recompensa de muitos servos de Deus por não negarem a fé, mas, mesmo no sofrimento e padecendo muitas dores, esses servos de Deus preferiram morrer a negar a Cristo. A perseverança desses servos, até mesmo em meio às muitas dificuldades os fizeram vitoriosos. Hoje, eles se encontram descansando nos braços do Pai, no Seio de Abraão, aguardando a ressurreição do corpo. Somos muitos confortados em saber que nenhum sofrimento terreno se compara com a glória que viveremos no nosso Lar eterno; a glória que viveremos no céu pesa muito mais do que qualquer sofrimento terreno.

O que falar das doenças e enfermidades que assolam o nosso corpo? São dolorosas, e só o nome de algumas nos aterrorizam. Milhões de pessoas no mundo, incluindo cristãos dedicados, estão em um leito hospitalar padecendo com enfermidades. Quem disse que cristãos dedicados estão livres de contrair doenças? É claro que não estão. Um cristão está sujeito a morrer da mesma forma que um ímpio morre: infartado, com AVC, com câncer, afogado, queimado, com bala perdida, atropelado, assassinado, etc. A nossa casa terrena (corpo) se desfaz a cada dia, ele envelhece, enfraquece; e chega um dia em que ela não aguenta e perece. A Palavra afirma que fomos feito do pó e é para lá que um dia retornaremos (Eclesiastes 12.7). Se não for pelo arrebatamento, todos os cristãos que estão vivos passarão pela morte, não tenha dúvida disso. 

Muitos cristãos hoje, convivem com enfermidades indesejáveis em seus corpos, como: pressão alta, diabetes, enxaquecas; outros estão lutando contra o câncer, aids, e outros tipos de doenças mais graves e incuráveis. Mas essas enfermidades, por mais dolorosas que sejam, são transitórias, elas não são eternas e não durarão para sempre. Nem mesmo tais enfermidades podem nos separar do amor de Deus. Elas nos fazem mal, choramos por causa delas, sentimos dores e, às vezes, podemos  até parar em um hospital carregado pelos braços de outras pessoas quando somos violentamente atacados por essas doenças. Não estamos livres disso. Entretanto, nos alegremos, pois esses males que nos assolam são momentâneos e jamais poderão atingir o nosso espírito.
''Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia'' (2 Coríntios 4.16).

O justo passa por muitas aflições, dores, perseguições e sofrimentos. Mas nenhum sofrimento terreno se compara com glória inefável que os santos desfrutarão no céu, ao lado de Cristo. As nossas tribulações são leves e momentâneas, e em tudo somos mais do que vencedores. O que vemos e o que podemos tocar é temporal, vai passar, vai desvanecer; mas o que não vemos, é eterno. A Escritura diz que é nas coisas eternas que temos que focar os olhos, e não nas que vemos. 
Não desanime se você está passando por alguma situação difícil, como morte na família, enfermidades corporais, ou qualquer outra situação que lhe cause tristeza e sofrimento. Continue no caminho da perseverança sem desfalecer e entenda de uma vez por todas que não estamos livres dos sofrimentos. O fato, é que não estamos sozinhos e nem desamparados, Cristo está conosco. E, em meio ao sofrimento, Ele não nos abandona, pelo contrário, somos revestidos de forças para enfrentarmos sem temor os dias maus, confie. 

''Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente''. (2Coríntios 4.17)

- Priscila Gomes da Silva

4 comentários:

  1. Boa Noite! Gostei muito do conteúdo de vocês! Gostaria de propor uma parceria o meu endereço de blog é http://sabrinasrn.blogspot.com.br espero a visita de você. Até lá! A Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor Sabrina. Em primeiro lugar quero dizer que muito me alegra você ter gostado do blog.
      Em segundo, infelizmente no momento não estou fazendo parcerias. Mas assim que eu voltar com as parcerias eu lhe aviso. E se vc estiver ainda interessada, no futuro podemos nos tornar parceiras!
      Um grande abraço, fique na Paz do Senhor! 

      Excluir

Comentários ofensivos e que contenham palavrões não serão publicados.